2 anos, 8 meses, 4 dias

Era uma vez uma menina que nasceu em Manaus e aos 9 anos foi morar no Rio de Janeiro com sua familia.

Era uma vez um menino que nasceu um ano depois dessa menina, quase no mesmo dia, e aos 10 anos saiu do Rio de Janeiro e foi morar no interior de São Paulo.

A menina cresceu, escolheu fazer engenharia e entrou na Universidade Federal para cursar engenharia civil e lá ela conheceu esse menino, que por Deus também tinha escolhido fazer engenharia civil.

Passaram-se 4 anos e numa viagem pela faculdade eles ficam e desde o primeiro beijo, nunca mais se desgrudaram. Ela ficou apaixonadinha de cara, ele nem tanto eu acho.

A olhos humanos o relacionamento jamais daria certo, ele era muito chato, muito ciumento, como personagens de novela. Toda semana era uma confusão. Esse problema foi mais ou menos solucionado com o surgimento de um novo problema, ele se mudou de cidade e eles passaram a namorar a distância. E assim foi durante mais da metade do tempo em que estiveram como namorados.

Ele vacilou muito com ela. Muito mesmo. Aqueles vacilos de novela também. Mas da maneira mais real, mais sincera, a vida dele foi transformada e mudada por Aquele que tinha o melhor preparado para este fofo casal. Num feriado em setembro de 2007, eles acertam tudo o que tinha para ser acertado, regado a muito choro, foi o dia mais triste e feliz da vida dela. Ele a pediu em casamento e ela aceitou, afinal aquele dia era exatamente a resposta da oração que aquela menina estava fazendo há alguns meses, todos os dias.

E como a música que tocou no casamento deles disse: nem olhos viram, nem ouvidos ouviram o que Deus preparou para eles, um futuro certo, cheio de esperança e paz.

E é isso que tem acontecido desde então. O casamento deles é um lindo e fofo bebê, de apenas 2 anos e 8 meses. A melhor resposta de oração que aquela menina já teve até hoje, a experiência mais forte que ela teve com Deus e a mais doce prova de que Deus cuida dela e do menino. Naquele feriado de setembro, ele disse exatamente isso para ela: “Apesar de termos feito tudo errado, Deus cuidou de nós e nos preservou, preservou o nosso amor e te guardou para mim.”

Ser casado hoje em dia é muito moderno, é muito moderno dividir os planos e sonhos com alguém que não foi educado da mesma maneira que você, é moderno engolir um sapo só para manter o bem estar na casa, é moderno preparar uma comida especial e receber um abraço enquanto se está no fogão, quando a sociedade inteirinha prega a mulher independente, que delega todas as suas funções e não cuida mais dos seus maridos. É moderno economizar juntos, ter uma rotina e viver todos os dias a previsibilidade daquele que divide a vida com você. Ser esposa é o papel que eu mais gosto! O que mais me satisfaz, o que eu mais me dedico, aquele em que eu dou o meu melhor. E, não tenho dúvidas, de que vale à pena.

 

2 comentários sobre “2 anos, 8 meses, 4 dias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s